segunda-feira, maio 18, 2009

Este é o tempo de lutar


Este é o tempo de acordar
É o tempo de dizer não
É o tempo de dizer basta!
É o tempo de existir, de estar, de ser
É o tempo de estar presente
Este é o tempo de acabar com os Homens esquecidos
É o tempo de acabar com os Homens abandonados
Este é o tempo de lutar
É o tempo de cortar amarras e algemas
Este é o tempo de acreditar, é o tempo de querer
Este é o tempo de abrir as asas e voar
Este é o tempo em que a besta se revela e os abutres de bico aguçado
Se aliam às feras de garras aguçadas
Para comer a carne dos Homens e lhes sugar o sangue de que se alimentam
Sim é possivel tranformar o tempo é possivel criar o tempo dos Homens

O maltês

8 comentários:

XICA disse...

Tá róbadinho pá barraquinha, com a defesa dos respectivos direitos de autor.
Muntes mimos

Susete Evaristo disse...

Só para te dar um abraço e dizer o quanto gostei de te conhecer.

hfm disse...

Será gostava tanto de acreditar!

Anónimo disse...

Que Deus o ouça e que os portugueses respondam à chamada...

Anónimo disse...

Já me esquecia - belo texto!

Ludo Rex disse...

Lutemos!

Fernando Samuel disse...

Cheio de força - e bonito.

Um abraço.

Natália disse...

Seu texto lustra o aço adormecido no ser desacreditado...
Absurdas e surpreendes-me sempre que te visito.
P.A.R.A.B.É.N.S!
*Beijo Macio*