quarta-feira, junho 07, 2006

Descanso à sombra dos beirados
Olho as marcas
do tempo
em cada pincelada de cal
Voo para onde o céu é mais azul...

5 comentários:

becas disse...

Quem me dera descansar "...à sombra dos beirados..."!
Nestas grandes cidades tal como se ganha também se perde.
Não há estrelas como as do campo...
A meio de Junho tou aí!!!

lucifer disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Maria Clarinda disse...

Eu também queria a sombra dos beirados...
jinhos

Paulo Sempre disse...

A casa da malta já não quer, penso eu..., um maltez tão novo como eu. Mas, lá nos confins da infância, ainda tenho recordações da casas da malta no monte alentejano: grande chaminé para "curar" as carnes, pontas de cigarros postadas nas ombreiras das portas...(h)istórias de princesas...nas noites frias de Inverno.
Os poemas deste blog..fazem com que o meu sonho vá para além do corgo ou da planicei acastanhada do Outono.
Obrigado!
Paulo

Ana Mascarenhas disse...

Voarei para sempre onde o céu será sempre azul e o mar celeste vingará...

Gosto tanto de ler-te Chaparrinho :) Um grande beijinho para ti amigo.

Ana Mascarenhas