sábado, agosto 27, 2005

Cais de Chegada

Um dia partirei cavalgando tempos
sem fim...

Navegarei nos sete mares

Contarei sete Sóis e sete Luas
Cortarei sete vagas e sete noites...

Guiar-me-ei por estrelas e constelações

Ficarão para trás alguns cais de chegada...
e de partida... onde atraquei.

Descobrirei novos caminhos, e novos portos...

Com a Alva vem a madrugada, colorida pelo Sol,
pincelada de azul... e de sonhos...

Aguarela dum tempo sem fim...
Onde descubro um porto de abrigo.

Cais de chegada.

4 comentários:

sussurros da lua disse...

Olá! Agradeço a visita que fizeste ao meu blog! Não conhecia o teu e confesso que gostei do que encontrei por aqui! Deixo mil beijinhos! Voltarei!

sónia disse...

Bom vindo de volta! Bejus! ;)

Rah disse...

Nossa, qeu bonito!! =))
gosto de poesia, e a sua é de muito bom gosto =)
Rah

Isabel disse...

Olááá..finalmente conseguir uma brechinha parar vir aki te visitar...q lindas poesias tens por aki..são suas?? q dom..eu me consolo em furta-las :-)..e leva-las p/ o meu blog... :-)...

Pretendo voltar aki com mais tempo..e ler tudinho q por aki tens escrito..

Cheiro